...Pensantimentos VIII...

quarta-feira, 30 de março de 2011


~~~*~~~
O navegar das nuvens ao Céu-Mar
vagarosamente sem destino
sem saber aonde vão chegar.
O Firmamento é imenso,
não tem rotas ou mapas,
se expande para onde a visão não pode alcançar.
Não aportar,
basta apenas continuar.
~~~~*~~~~
JJr.

~~~
Sopram ondas de poeira
e formam-se do avesso.
Poucas gotas pronunciam garoa.
Cheiro voa e invade o corpo,
chuva desaba e lava a alma.
~~~
JJr.

~§§§~
Beleza de formas cativantes
agraciam nossos seres.
Gestos, trejeitos e olhares mesmo que distantes.
Uma conversa, um momento, uma lembrança.
Um silêncio, um aroma, uma esperança.
Talvez
...
nada disso ou apenas o jeito de criança.
~~~§§§~~~
JJr.

~*~
Arco-irís borrado da alvorada.
Céu-tela azul, salmão, branca e amarela.
O Cantar dos pássaros pela tinta borrada.
Paisagem vai sendo retocada
onde o Firmamento ganha vida.
Do avesso  Mar vira Céu.
Alegria de um novo dia.
~~~*~~~
JJr.

4 comentários:

  1. O senhor está terminantemente proibido de desaparecer ok? Onde já se viu? Será que não sabe a falta que faz?

    Seja bem vindo moço

    beeeeijo enorme

  1. Sumiu mesmo...Fazes falta aqui nas minhas leituras blogueiras.

  1. Olá querido, feliz com a sua visita no meu cantinho. Adorei o poema. É tão bom encontrar esse tipo de beleza tão rara hoje em dia. Beijinhos estalados e um ótimo fim de semana.

  1. Malu disse...:

    Simplesmente encantador ...

    :)



    Bjo Grande !