...é uma outra história VIII...

quarta-feira, 18 de junho de 2014
Haviam-se passado muito tempo
e o Grande Leão Alado sobrevoava aos céus.
O bater de suas asas dissipava as pequenas nuvens negras espalhando-as
e com a junção as outras maiores iluminavam-se.
Foi então que notou
o pequeno ponto brilhante dourado na floresta
aproximando-se do Imenso Rio
e foi até lá.
Pousou,
lá estava o miúdo
com um dedal muito reluzente em sua cabeça,
reparou que era minusculo e que com o esvoaçar de suas asas quase o arremessara longe,
protegera-se segurando ao caule das belas flores.
Não pude deixar de nota-lo
e agora ainda mais de perto é quase impossível não nota-lo.
Disse o Grande Leão Alado com um ar e um olhar surpreso.
Não vai me comer não é?
Claro que comerei! E ei de matar minha fome ainda bebendo do Imenso Rio!
sorriu agradavelmente ao pequeno que retribuiu sentindo-se mais seguro
e logo perguntou novamente:
Como conseguiu me enxergar de tão longe?
De um lugar tão alto e com o meu tamanho, isso é quase impossível.
Além de uma bela visão de águia, que acredito eu que tenha alguma coisa haver com o tempo
e estas asas,
este seu belo capacete meu pequeno
reluz feito ouro de lá de cima onde eu estava.
Sou o Pequeno Polegar
e estou a viajar pois minha morada tornara-se muito pequena neste mundo!
disse o pequeno, feliz pelo novo amigo.
Um mundo pequeno para você? - sorriu o Grande Leão - Logo pode-se ver!

Baseado no livro: O Pequeno Polegar - Charles Perraut
&
As Viagens do Pequeno Polegar - Irmãos Grimm.