...PasseAndando Por Ai C

quarta-feira, 15 de abril de 2015
"Um verbo se despe
porque a ação se insinua.
O infinitivo a surgir
do infinito feito lua.
O sujeito oculto
quase vulto
apenas murmura:
varamos a tarde
sem alarde
com a língua crua.
Despiu-se o verbo
sem nenhum pudor
ou censura.
A palavra
pra ser amor
se faz nua."